Onde está o macacóide ?

Uma das principais funções da Teoria de Darwin é procurar a origem do homem. Verdade seja dita, irmãos, a Teoria de Darwin não trata sobre a origem da vida. Mas pretende explicar a variedade das espécies de seres vivos que cobrem a Terra.

Não há nada de errado em se estudar ciências. Tudo vem de Deus e de seu filho, o Cristo. Mas foi esse mesmo Deus que nos deu a capacidade de entender o mundo. Então se Deus colocou milhões de seres diferentes na Terra e nos deu a capacidade de perceber isso, não há pecado em tentar compreender como isso aconteceu. Porque entender o trabalho de Deus é uma forma de amar a Deus.

Só não se pode fazer isso de maneira desonesta. E é isso deve ser desmascarado.

Pois sabe-se que essa Teoria de Darwin afirma que o homem descende do macaco. Muitos irmãos e irmãs e muitos pastores ficam chocados com essa ideia. Acham revoltante pensar que temos origem em um animal inferior, e até isso contradiz Gênesis 1:27 “E criou Deus o homem à sua imagem”.

macaco

Na verdade, não há problema em Deus ter criado o homem à sua imagem, a partir do macaco. Pois grande é a mente de Deus, e não há erro no trabalho dEle. Se Ele quis que fosse assim, não nos cabe questionar ou negar. E nem seria errado Darwin descobrir que foi assim, caso tivesse sido.

O problema é que não foi, oras.

Se o homem descende do macaco, por que não nascem homens de macacos hoje em dia?

Por que não nasce um meio termo, um macacóide, hoje em dia?

Por que o paleontólogos não encontram fósseis de um macaóide, o tal Elo Perdido?

Já vasculharam toda a Terra, procuraram com lupa em todos os continentes e nunca foi encontrada o menor fiapo de evidência de que isso tenha acontecido. Nada, até hoje. Esta é uma das muitas provas de que a Teoria de Darwin não passa de um engodo, de um sonho louco de um homem perdido. Bem intencionado, mas perdido. E perdidos estão aqueles que pregam isso, inclusive nas escolas para nossas crianças.

Hoje fico por aqui, amados. Volto em breve

Pastor Nelson Barreira

 

A Teoria de Darwin

Amados, sejam bem vindos a este espaço.

Não vejo outra maneira de começar minha participação aqui que não seja por considerações à Teoria de Darwin, ou Teoria da Evolução como querem alguns. Pois nos atenhamos às palavras, antes de tudo mais. Ou à palavra “teoria”. Qualquer um pode pesquisar seu significa no google. Segue o que se acha:

teoria

substantivo feminino

1. conjunto de regras ou leis, mais ou menos sistematizadas, aplicadas a uma área específica.

“t. política”

2.conhecimento especulativo, metódico e organizado de caráter hipotético e sintético.

“princípios de uma t.”

3.p.met. doutrina ou sistema resultantes dessas regras ou leis.

4.conjunto sistemático de opiniões e ideias sobre um dado tema.

“explicou sua t. sobre o carnaval”

5.infrm. construção imaginária; utopia, sonho, fantasia.

“vive de t., não enfrenta a realidade”

6.hist na Grécia antiga, embaixada sagrada que um Estado enviava para o representar nos grandes jogos esportivos, consultar um oráculo, levar oferendas etc.

7.p.ext. grupo de pessoas marchando processionalmente; desfile, cortejo.

8.p.ext. qualquer conjunto, série.

“descreveu uma t. de anjos e príncipes surgidos nos seus sonhos”

9.fil na filosofia grega, conhecimento de caráter estritamente especulativo, desinteressado e abstrato, voltado para a contemplação da realidade, em oposição à prática e a qualquer saber técnico ou aplicado.

Já na primeira interpretação, observamos com atenção o termo “mais ou menos sistematizadas”. Ora, não era a Teoria de Darwin algo revolucionário, capaz de mudar a visão que se tem do mundo? Como pode algo “mais ou menos sistematizado” provocar tal mudança? A palavra do Senhor, essa sim capaz de mudar o mundo, é “mais ou menos sistematizada”? Mas prossigamos.

Na segunda linha, vemos “conhecimento especulativo”. Como pode um conhecimento ser especulativo? Você sabe onde mora, o que faz em seu trabalho e a marca de seu aparelho celular. Sabe o nome do teu pastor. Conhecimento é algo claro e conciso, nunca especulativo ou, em palavras mais simples, chutado. A segunda interpretação, aliada à primeira, deveria ter sentenciado o assunto. Mas, uma vez mais prossigamos.

O terceiro ponto, devo conceder, dá um verniz de organização a essa parafernália de ideia. Mas é o mínimo que se espera, não?

O quarto ponto é mordaz: conjunto de opiniões ou ideais sobre dado tema. Darwin era biólogo, estudava com afinco seu ramo. Não ataquemos o homem. Como homem, quis entender seu objeto de estudo. Louvável. Emitiu sua opinião. Por que não? Mas é disso que se trata, ora pois: de uma opinião sobre algo que ele estudou. Nada mais!

A quinta linha, para usar um termo de uso comum em nossos dias, é dar vergonha alheia: construção imaginária, utopia, sonho, fantasia. Como podem mentes tão inteligentes neste mundo misturar fantasia com realidade? Como podem eles, os cientistas, fazerem uma confusão dessas na mente das pessoas comuns?

As linhas sexta a oitava não se aplicam a nosso objeto de estudo. Deixemos de lado.

A linha nona remete à quinta: conhecimento de caráter estritamente especulativo. Chega a ser covarde bater dessa forma no assunto. Mas como o Mal persiste, precisamos ser vigilantes o tempo todo, se seguir nessa batalha, ainda que intelectual, até que não sobrem vestígios do Inimigo.

Não quero me alongar demais. Ainda há muito a ser dito, e muitos outros textos como este se seguirão.

Espero ter trazido luz e paz a corações e mentes.

Pastor Nelson Barreira

Bem-vindos ao Criacionismo.org

Bem-vindos à nova página do criacionismo na Internet brasileira, onde traremos as melhores informações científicas sobre a CIÊNCIA BÍBLICA DA CRIAÇÃO.

Vivemos em um mundo onde a verdadeira CIÊNCIA BÍBLICA está sendo desprezada em nossas escolas, em razão da campanha de desinformação que “cientistas” ligados a grupos comprometidos com a decadência moral e espiritual do mundo fazem do Verdadeiro Conhecimento, levando às crianças em idade escolar a mentira do “evolucionismo”, uma mera teoria sem base teológica.

Esse site trará os melhores artigos denunciando essas mentiras, usadas hoje para criar uma sociedade imoral, com crianças separadas da Verdade e do caminho da retidão moral e espiritual.

Acompanhe essa página para sempre obter nossas atualizações.

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)